Young Adult | 320 Páginas | Editora Intrínseca | 2015 | Classificação: 5/5.

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

"Não são cartas de amor no sentido mais estrito da palavra. Minhas cartas são de quando não quero mais estar apaixonada. São cartas de despedida. Porque, depois que escrevo, aquele amor ardente para de me consumir. Posso tomar o café da manhã sem me preocupar se ele também gosta de banana com cereal; posso cantar músicas românticas sem estar cantando para ele. Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam." 

   Lara Jean é a filha do meio, está no penúltimo ano do ensino médio, e como qualquer adolescente está tentando amadurecer. A morte de sua mãe, há seis anos atrás, a ajudou a crescer um pouco mais, apesar de ser a sua irmã mais velha, Margot, quem cuida de seu pai, irmã e até da própria Lara Jean. Sempre que ela decide não estar mais apaixonada por um garoto, escreve uma carta de despedida. Mesmo não sendo tão corajosa e decidida quanto Margot, após ela lacrar e endereçar a carta - que absolutamente não será enviada - esquece definitivamente do garoto. A ida de Margot à faculdade em outro país é mais um motivo para a garota aprender a tomar as rédeas da casa e amadurecer, cuidar de seu pai, dividir as tarefas da casa, e superar seu medo de dirigir e levar sua irmã caçula, Kitty, à escola. Mas, como ela será tão organizada e aprenderá a liderar a casa sem sua irmã mais velha.  E o que ela não contava, aconteceu: todas as cartas que ela escreveu para os cinco garotos de sua vida foram enviadas. Nesse grande momento de vários aprendizados, tentará direcionar seu coração para o caminho certo, mas esse caminho terá muitas situações imprevisíveis e confusas. 

“Acho que agora consigo ver a diferença entre amar alguém de longe e amar de perto. (...). O amor é assustador; ele se transforma; ele murcha. Faz parte do risco. Não quero mais ter medo. Quero ser corajosa...” 

Esse livro é um amor! Sabe aquela sensação de "como eu demorei tanto para lê-lo"? A autora tem uma escrita super fluída, é daqueles que você consegue ler em uma sentada. A protagonista nos leva de volta aos conflitos, medos bobos e frios na barriga da adolescência. Sabe aquelas paixonites? A gente cresce, aprende e amadurece junto com ela. Sentimentos empatia, admiramos o amor em família, como apesar de tudo ela coloca a felicidade do pai e das irmãs afrente da sua. Ela foge de uma enrascada se colocando em outra, mas no final aprende com seus erros e nos proporciona boas risadas. Livro muito envolvente, leve, com personagens bem construídos e desenvolvidos. O livro está muito em alta, e depois que paramos para ler podemos entender o porquê. As duas continuações já estão na minha lista de desejo, e espero adquiri-las até o fim do mês. 
Não quis dar spoiler na resenha, mas sei que a maioria das pessoas já conhecem o livro. Só o que posso dizer é: valeu muito a pena! Leiam e aproveitem bastante! Quando acaba, ele nos deixa com a sensação de quero mais. 

Você já conhecia esse livro? Ficaram curiosos para ler? Espero ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas.
Você pode comprá-lo aqui: Amazon | Saraiva | Submarino


Deixe um comentário